Sandal boot

Certamente você já deve ter visto bastante este tipo de calçado por aí! Talvez não esteja ligando o nome à pessoa, mas garanto que este é um do modelos de sapato que promete ser tendência nesta primavera/verão.

As sandal boots tem uma modelagem semelhante as open boot, mas o que diferencia uma da outra?

As open boot tem um cabedal em peça única, como de uma bota de cano baixo com fechamento de zíper traseiro ou lateral, deixando poucos dedos aparentes. Já as sandal boots tem um cabedal assandalhado, ou seja, peça frontal mostrando poucos dedos e a parte traseira com uma tira que envolve o calcanhar exposto, com sistema de fechamento com fivelas.

Slide1

Dá só uma espiadinha nas inspirações:

Slide2

  1. Sandal boot de salto alto grosso preto, solado tratorado preto, cabedal liso em couro preto e fivela de fechamento prata, da Cravo e Canela.
  2. Sandal toe boot de salto alto grosso com acabamento em efeito texturizado, cabedal branco e fivela de fechamento ouro velho, da Santa Lolla.
  3. Sandal  boot de salto médio grosso tratorado branco, solado tratorado branco, cabedal caramelo acamurçado e tira de fechamento em ouro velho, da Bebecê.
  4. Sandal boot de salto médio grosso fachetado em bege com acabamento de tacão tratorado branco, solado branco tratorado, cabedal em material acamurçado na cor bege claro, da Ramarim.

A sandal boot pode ser considerada um calçado assandalhado, portanto uma boa opção de calçado primaveril, já que não é para dias muito quentes, nem de muito frio. Quanto à composição da produção não há muito segredo, pois trata-se de uma modelagem com um perfume bem urbano, que pode ser coordenado com as mais diversas peças, em looks mais básicos, minimalistas, ou boyish, ou boho, gipsy, portanto é eclético e dependerá exclusivamente do que combinar mais com seu estilo.

Amalfi com recorte a laser

Já ouviu falar de modelos de sapatos amalfi? Não? Eu te explico: amalfi nada mais é que uma meia pata mais discreta, trazendo maior conforto e oferece maior equilíbrio para o usuário, ao caminhar com o calçado. Isso porque a amalfi faz o balanço do salto alto e assim, o calçado ficará mais baixo.

bdf317f4997301a8823bd031c15f7dce

Então… que tal usar um modelo de sandália caramelo, com recortes a laser? Sandálias como esta trazem uma informação elegante, que cabe super bem para mulheres que prefiram por produções mais sóbrias, mas ao mesmo tempo despojada, podendo ser coordenado com os mair diversos looks de maneira fácil e equilibrada.

Mule de Salto

Entre tanto os modelos que prometem ser forte tendência nesta próxima temporada primavera/verão 2018 um calçado que tem seu lugar garantido são as mules, que se caracterizam por ter calcanhar aberto com salto, que pode variar quanto a altura e com gáspea (parte frontal) normalmente fechada.

Slide1

Dá só uma olhadinha nas inspirações:

Slide21. Mule em veludo preto, cabedal de bico fino em peça única com recorte na parte do peito do pé, tipo pala de mocassim e salto alto grosso, da Cecconello.

2. Mule em nobuck preto, gáspea de bico fino e tira central na parte superior do peito do pé e salto médio fino, da Arezzo.

3. Mule com cabedal de bico fino em peça única branca, debrum prateado na parte superior, com detalhe do tipo biqueira na cor prata e salto alto grosso, forrado em branco com detalhes de zigzag prata na parte interior do salto, da Stéphanie Classic.

4. Mule na cor nude rosado, cabedal de bico fino com recorte na parte central do pé, detalhes de micro ferragens douradas e peroladas ao redor, tira central fina no peito do pé com uma fivela discreta dourada e salto alto fino, da Tabita.

5. Mule de acabamento glitter, cabedal de bico redondo com pala recortada estilo mocassim, detalhes de 2 barbicachos e salto médio grosso, da Carmen Steffens.

As mules são um tipo de calçado que se destacam no resultado final da produção, dando informação de moda, já que promete ser tendência, mas também porque adiciona um toque mais autêntico e cheio de atitude. É relativamente fácil de ser coordenado com peças do dia a dia de primavera/verão, podendo ser mesclado com peças de meia estação e assim tirar proveito desta característica ser um calçado ideal para esta época, já que não é nem quente demais e nem frio demais também. No entanto é um calçado que exige um certo treino para uso, porque pode sair facilmente dos pés, por isso, experimente com bastante atenção quando for comprar, e observe que quanto mais abrigado seu pé ficar dentro do cabedal melhor, isso te garantirá mais segurança e conforto ao caminhar.

Sandálias Vichy

Lembra que outro dia comentei aqui no blog sobre a estampa vichy? Pois bem, este post de hoje é a prova viva de que esta estampa vai, ou melhor, já está bombando! Ela é forte tendência para a próxima estação, tanto em peças de roupas, quanto em bolsas, acessórios, calçados e claro, como sinônimo de verão são as sandálias tem para todos os estilos.

Dá só uma olhadinha nas inspirações:

Slide1

  1. Sandália de salto alto e grosso em chamois, na cor vermelho rubi, gáspea com tiras entrecruzadas e parte traseira, com tira e amarração em tecido estampado vichy vermelha e branca, da Uza.
  2. Sandália de salto alto e grosso em estampa vichy azul claro e branco, palmilha interior branca, 2 tiras frontais com uma espécie de nó no centro, parte traseira e tornozeleira de fechamento também com estampa vichy da mesma cor do salto, da Capodarte.
  3. Sapatilha assandalhada tipo chanel, gáspea de bico fino jeans com detalhe, parte central do pé com amarração tipo nó em estampa em vichy preto e branco e tira traseira branca, da Vinci Shoes.
  4. Sandália de salto médio fino, tira frontal fina com um discreto laço, parte traseira fechada com sistema de zíper para fechamento, tira de sustentação, tipo tornozelira com discreto laço também e toda forrada com estampa vichy azul escuro e branco, da Suzana Santos.
  5. Modelo tipo chanel com salto baixo fino, gáspea de bico arredondado e todo cabedal do calçado forrado com tecido em estampa vichy vermelho e branco, da Amaro.

Slide2

A proposta de um calçado com estampa vichy é dar mais personalidade ao abusar do calçado como um ponto focal da produção, pode ser uma opção boa para quem gosta de produções mais clássicas, ou para dar aquele up numa produção mais despretenciosa, ao melhor estilo “fiquei fashion assim sem querer”, à la fille française . Mas também pode ser coordenado facilmente em looks com uma pegada mais retrô, romântica e sobretudo com um forte apelo feminino, ou seja, girlie porém com autenticidade.

Metalizado amarelo ou Dourado?

O metalizado tem sido presença forte na moda nos últimos tempos, não é?! Mesmo sendo super impactante nos looks, este tipo de acadamento tem dado um novo olhar às produções com informação de moda e ao mesmo tempo personalidade.

f19b969059e4ff8a154bf3532d1f66e1

Por isso, neste sábado que tal dar autenticidade ao seu look com um salto mais confortável, que poderá transitar em um passeio ao shopping com as amigas ou um jantar mais descolado? Esse modelo de slit boot da Glória Coelho traz informação de moda, pelo design moderninho, com recortes laterais e de acabamento metalizado.

Botinhas estilo Coachella

Gosta de looks super descolados tipo festival Coachella? Então esse post é perfeito para você!

As botinhas de cano curto, de salto baixo, com tiras, franjas e/ou fivelas são uma super tendência este outono/inverno e acrescentam às produções um perfume mais gipsy e boho.

Slide1

 

Dá só uma olhadinha nas inspirações:

 

Slide2

  1. Bota de cano curto marrom escuro, cabedal de bico redondo com duas tiras largas e detalhes de fivelas em ouro velho da Vizzano.
  2. Bota de cano curto marrom chocolate, com design mais recortado nas laterais do cano e cabedal de bico mais para fino com duas tiras largas e fivelas médias prateadas, da Cravo e Canela.
  3. Bota de cano curto preta em material acamurçado, cabedal de bico mais fino, com três tiras centrais finalizadas com três fivelas e intercaladas com ponteiras prateadas, da Shoestock.

 

Esta modelagem de bota é bastante versátil para ser usada no inverno tanto com calças, normalmente em modelagens mais slim, mas também pode ser coordenado com outras peças, resultando em produções bem descoladas com vestidos, shorts ou saias, dando assim um toque cheio de atitude.

Modelagem de Peep Toe

Você tem acompanhado os posts anteriores de modelagem? Sabe o motivo desta pergunta? É que estes posts vão te ajudar a entender melhor todo o desenvolvimento da modelagem de um peep toe, é como se fosse a base para que você possa compreender melhor as etapas. Por isso, te indicaria ler modelagem de scarpin e oficina de modelagem de calçados (parte 1, 2 e 3) para ler.

 

modelagemPicMonkey Collage

 

O peep toe se caracteriza por ser um calçado de modelagem clássica, de cabedal com abertura frontal deixando dois ou três dedos aparentes e tradicionalmente todo o restante do calçado fechado, semelhante ao scarpin. Com a evolução das modelagens e o design de calçados, muitos modelos de peep toe ganharam versões com saltos extremamente altos e para equilibrar o calçado, foram adicionadas meias patas ou modelagens amalfi (meia pata sutil) na parte frontal inferior.

 

forma-para-calcados-feminino-modelo-sandalias-com-salto-D_NQ_NP_10209-MLB20026284869_012014-F

 

Antes de começar a contar sobre o desenvolvimento da modelagem em si do peep toe, vale lembrar que: em geral, este modelo de calçado é de salto, variando de altura (médio e alto) e tipos (fino, cone, bloco, quadrado etc), portanto na hora de iniciar todo o trabalho, lembre-se que é importante escolher uma fôrma de salto e que a angulação escolhida vai variar de acordo com essa fôrma.

Depois de eleita a fôrma inicia-se todo o processo de modelagem, que é de empapelamento, desenhar na própria fôrma o projeto do calçado e transferência do molde.

O resultado final do cabedal de um peep toe ficará assim:

 

li

 

Transferência de molde e correções.

 

20150227_121955

Recorte do molde por espelhamento.

 

lo

Em muitos casos, por conta do ângulo da fôrma, já que se trata de um calçado de salto,  para uma melhor adequação do cabedal à fôrma e futuramente ao pé, a separação da parte traseira. Ou seja, o cabedal que é uma peça única é recortado e posteriormente costurado e conformado na fôrma.

 

Muitos modelos de peep toe são confeccionados em uma peça única de cabedal, no entanto quando realizados com essa separação de peças e costurados, fazem com que seja um calçado de melhor anatomia. Porém é importante, falar também, que nessa hora, é indispensável a adição de margens de costuras nestas peças, cerca de 5mm para que o calçado que foi feito em uma determinada numeração não acabe ficando apertado.

 

peeptoeScreenshot_2017-07-08-22-47-25

Imagem do instagram de: Shoes of Prey

 

Outra observação válida é, muitos peep toes são desenvolvidos de uma maneira um pouco diferente, separando a gáspea do cabedal. Isso significa que durante a modelagem as peças são construídas e recortadas separadamente e depois unidas no processo de costura e conformação.

Coturno de salto alto

Quando a marca Louis Vuitton apareceu na semana de moda de Paris com um coturno de salto alto, solado tratorado e acabamento envernizado muita gente torceu o nariz, achou o modelo de calçado muito pesado para ser coordenado com outras peças mais casuais.

Mas, o tempo passou e as marcas assumiram este estilo como uma boa tendência para este outono/inverno, trazendo um calçado impactante, cheio de atitude, estilo e conforto, já que os saltos não são tão altos e grossos.

Slide1

Dá só uma olhadinha, nas inspirações:

Slide2

1. Coturno envernizado de solado tratorado grosso, de salto alto, cano médio, bico arredondado, ilhós prateado e cadarços pretos, da Bottero.

2. Coturno envernizado de solado tratorado leve, salto de médio para baixo, cano médio, ilhós prateado, cadarços pretos e bico redondo, da Love Shoes na Dafiti.

3. Coturno envernizado, salto alto grosso, solado tratorado leve, bico redondo, ilhós prateado e cadarços pretos mesclados, da Tanara.

 

O diferencial desta modelagem é, de fato, produzir uma efeito que sai do óbvio na coordenação da produção. Ou seja, um look com uma pegada mais glam por exemplo, ganha um outro olhar se acrescido deste tipo de coturno. Vale se arriscar, né?!

Bota é bota?

Bota é bota, certo? Não, a resposta não é tão óbvia assim! Atualmente as marcas investem cada vez mais em designs diferenciados e com isso, o resultado nem sempre é um bota comum e corriqueira. Naturalmente, que por uma questão de demanda de mercado, há as modelagens mais clássicas e tradicionais de botas, já que é o que muita gente prefere. Entretanto, são nos detalhes das botas que, aos poucos, elas vão se desligando do formato tradicional e incorporando pitadas de informações de moda, elementos arquitetônicos entre outras coisas e no final se destacam em propostas de calçados bem arrojadas.

 Por isso tudo que comentei acima, uma boa sugestão para a produção de um sábado mais gelado é incrementar o look com uma bota semelhante, com um design mais arrojado no salto e cano mais recortado do que o estilo típico, das botas.

Nadando com a corrente das produções mais minimalistas este tipo de calçado é uma boa opção, pois é onde o restante do look ganhará mais peso e presença. Porém, mesmo que você opte por outros estilos de coordenação de peças, o resultado sempre ficará interessante, inclusive o tradicional calça jeans e jaqueta caem super bem!

Quer sapato com laço grande?

Vira e mexe você vê por aí, nas revistas, Pinterest e afins aqueles sapatos super sofisticados, de marcas mega famosas com aqueles laços estruturados na parte traseira de um scarpin ou na tornozeleira de modelos que são tipo pulseira.

Mas, verdade seja dita, por hora não chegamos neste patamar da sofisticação, então o jeito é improvisar e criar detalhes que pareçam sofisticados, sem que fiquem muito caricatos ou com acabamento feio.

Portanto, a dica de hoje é um tipo DIY com um modelo de calçado, de sua preferência, porém que possuam tornozeleira.

Acompanhe o quadro abaixo:

Você vai precisar de:

  • 1 par de calçado com tornozeleira

  • elástico de gorgurão largo preto

  • velcro preto

  • cola

  • frio preto

  • agulha

  • tesoura

Como começar?

1) Faça o laço, amarre e dê um pontinho no centro apenas para firmar com o fio preto e a agulha.

2) Faça uma espécie de tornozeleira com outra parte do gorgurão, que possa ficar presa na parte da tornozeleira do calçado.

3) Cole um pedaço do velcro no laço e a outra parte na tornozeleira de gorgurão que você fez no passo anterior. Espere secar.

4) Depois de secos os velcros, junte o laço na tornozeleira de gorgurão que você fez e assim, você terá o calçado pronto com o laço estruturado.

Este tipo de calçado é uma boa opção para quem gosta de produções mais girlies com um toque glam.

Vale a pena tentar, não é mesmo? E quando não quiser usar o calçado desta maneira basta tirar a tornozeleira de gorgurão, já que é o que sustenta o laço.