Bota de Cano Curto e Salto Grosso Red Fever

Lembra que outro dia falei aqui no blog das sapatilhas red fever? Pois bem, essa é uma cor que esta bombando na composição dos looks nesta temporada outono/inverno, trazendo mais cor e dinamismo. E assim, uma das protagonistas da estação são as botas “vermelhas” de cano curto e salto grosso médio, deixando as produções mais despojadas.

BeFunky Collage

Estas botas de cano curto e salto grosso aparecem em diversos tipos de acabamentos, desde os tradicionais couro e camurça, chegando até os envernizados e aveludados. .

Dá só uma olhada nas inspirações:

Slide1

  1. Bota red fever, em material sintético, de salto médio grosso, cabedal de bico arredondado e cano curto, da Griffe na Zattini.
  2. Bota red fever, em acabamento envernizado, de salto médio grosso, cabedal de bico arredondado e cano curto, da Loucos e Santos.
  3. Bota red fever de couro, de salto médio grosso, cabedal de bico fino e cano curto, da Dumond na Zattini.
  4. Bota red fever de camurça, de salto médio grosso, cabedal de bico redondo e cano curto, da Capodarte na Zattini.

É comum no inverno termos a tendência de montar a produção em tons mais sóbrios, mas as botas red fever estão aí pra isso, para você desconstruir os looks óbvios, colocar cor e assim, criar produções com ares mais exclusivos e com ponto focal para os pés. Arrisque-se!

Sapatilhas Bow

Não é de hoje que o detalhe bow tem aparecido nos calçados, ano passado tanto no outono/inverno quanto nas coleções primavera/verão as marcas investiram em modelos com esta informação desde sandálias, chinelos tipo slide, tênis etc. Mas, nesta temporada outono/inverno as sapatilhas também ganham suas versões.

O bow nada mais é que uma amarração tipo nó ou laço mais estruturada, robusta que acaba se tornando protagonista do calçado, dando ainda mais autenticidade para os looks.

BeFunkyCollagebow

Dá só uma olhada nas inspirações:

Slide1

  1. Sapatilha em couro rosa, cabedal de bico fino com bow e recortes nas laterais, da Arezzo. 
  2. Sapatilha nude em material sintético, estilo slingback, de cabedal de bico fino com bow, da Dumond na Zattini.
  3. Sapatilha preta de camurça, cabedal de bico fino, parte traseira aberta tipo mule com amarração bow, da Vinci Shoes.
  4. Sapatilha rosa em veludo, estilo slingback, cabedal de bico fino com laço tipo bow e parte traseira aberta, da Vicenza.

O grande trunfo desta proposta de calçado é dar um ar mais originalidade aos looks, perfeito para quem não abre mão de uma boa sapatilha e assim, destacar a produção com mais propriedade e informação de moda.

Calçados de Casamento: Espadrille – Curadoria Especial

A espadrille é um tipo de calçado mais informal perfeito para aquelas noivas que vão fazer a festa e cerimônia em um local mais aberto, com terrenos mais irregulares como praia ou campo, por exemplo.

Naturalmente que; tudo depende do desejo e personalidade da noiva, ou seja, se você vai casar no campo, mas sonha em ir de scarpin, vá! É a sua escolha e você está ciente disso, com todas as vantagens e desvantagens!

Mas, vamos falar especialmente das espadrilles? Trata-se de um calçado que possui solado e salto em peça única, em formato de cunha e com acabamento de corda. Já na parte frontal, a gáspea costuma ser fechada e a parte traseira pode variar; sendo aberta com amarrações estilo lace up, ou fechada com fechamento estilo tornozeleira ou então, tira com fivela.

BeFunkyCollageespadrillelook

Dá uma olhada nas inspirações:

Slide1

  1. Espadrille branca, solado de corda, gáspea rendada e fechamento tipo tornozeleira com fivela, da Sensuale na Passarela.
  2. Espadrille em nude rosado, solado de corda, gáspea em cetim com biqueira de corda e aplicação de ilhós no centro superior, parte traseira fechada com aplicações de ilhós na laterais por onde passa a fita para amarração tipo lace up, da Bebecê na Passarela.
  3. Espadrille com gáspea bege em material acamurçado com ponteira de corda, solado de corda, parte traseira aberta com fechamento de tira e fivela, da Santa Lolla na Zattini.
  4. Espadrille com gáspea na cor ouro, em material sintético com acabamento metalizado e ponteira de corda, solado de corda, parte traseira aberta em material têxtil e tira de fechamento com fivela, da Jorge Alex na Zattini.

 

O grande trunfo das espadrilles é que trazem aos looks de noivas uma imagem mais desconstruída, com referências dos estilos boho e gipsy, menos glamourosa, porém super feminina e autêntica.

É um calçado que oferece mais estabilidade ao caminhar, se comparado a saltos muito altos. Mas, lembre-se da velha máxima que sempre cito aqui: se for um calçado novo, comprado exclusivamente para ser o “SEU” sapato de noiva, use-o antes da data oficial, assim você poderá saber se este realmente é seguro, se é exatamente como sonhou, se provoca algum tipo de incômodo em alguma parte do seu pé e deste modo, poderá tomar as devidas providências, caso sejam necessárias, antes do dia do casamento.

O clássico Branco e Preto

Que a mistura das cores branco e preto nos looks é um clássico da moda não há dúvida, né?! É um artifício na hora de compor a produção que sempre resulta em propostas interessantes, sóbrias e elegantes.

BeFunkyCollagelook

Mas, além desta mescla ser usada nas peças de roupas uma outra ideia é tirar proveito através sapatilhas bicolores, em suas diferentes modelagens, dando mais personalidade e um toque mais moderno.

Algumas inspirações:

Slide1

  1. Sapatilha bicolor estilo slingback, gáspea branca com biqueira preta envernizada e de ponta quadrada, da Arezzo.
  2. Sapatilha bicolor em couro, cabedal todo branco com biqueira redonda preta, detalhe frontal de tira preta com botão e acabamento em vira preto, da Capodarte na Zattini.
  3. Sapatilha estilo slipper bicolor em couro texturizado tipo croco, cabedal todo branco com pala recortada, acabamento em vira e barbicacho azuis, da Shoestock.

O grande diferencial dos calçados baixos bicolores, como é o caso das sapatilhas, é que tiram do óbvio a produção, em algumas modelagem (mocassins e slippers) trazem algumas referências do guarda roupa masculino, em outros casos (nas modelagens mais tradicionais; bico fino e bico redondo, por exemplo) dão mais personalidade ao look, deixando feminino e moderno.

Calçados de Casamento: Sandália – Curadoria Especial

Você já bateu o martelo: decidiu que vai se casar com uma sandália! Pois bem, nessas alturas você já deve ter pensando cuidadosamente no assunto; analisou todos os prós e contras desta escolha, sabe como será o local da cerimônia, seus hábitos em relação aos calçados e o seu estilo. Mas, acima de tudo, você deve ter em mente que a sandália oferecerá conforto e segurança ao caminhar, além de harmonizar com a sua personalidade.

Algumas dicas que podem te ajudar para escolher a sandália perfeita são:

  • Escolha por saltos de altura média.
  • Prefira por modelagens mais tradicionais, em que a gáspea (parte frontal) “abrigue” mais seus pés/dedos. Sabe aquela velha história dos dedos “vazarem (vide segurança e conforto)” ao caminhar? Sandálias de saltos muito altos e com tira frontal reta e de fina espessura, podem causar este tipo de desconforto.
  • Escolha modelos com parte traseira fechada e que tenham algum tipo de sustentação extra como; tornozeleira removível, tornozeleira fixa ou amarrações seguras que tenham a presença de uma fivela de fechamento (observe as imagens abaixo).

BeFunkyCollage2op

Minha curadoria especial de sandália para noivas:

BeFunky Collage

  1. Sandália off white, em material sintético, salto fino de altura média, gáspea em “U”, deixando apenas alguns dedos à mostra, parte traseira fechada e tornozeleira fixa com fechamento de fivela dourada, da Via Uno na Zattini.
  2. Sandália de couro, em acabamento dourado, salto fino de altura média, gáspea em “U”, parte traseira fechada com tornozeleira removível e fechamento de fivela dourada, da Shoestock na Zattini.
  3. Sandália vermelha, em material sintético com acabamento acamurçado, salto alto grosso, gáspea em “U” abrigando todos os dedos, parte traseira fechada e tornozeleira removível com fechamento de fivela prateada, da Jorge Alex na Zattini.
  4. Sandália prateada, em material sintético, de salto alto fino, gáspea em “U” com aplicações de pedrarias e ligeiramente mais recortada (em relação aos outros modelos), parte traseira fechada, tornozeleira removível e fivela forrada do mesmo acabamento da sandália, da Luiza Barcelos na Zattini.

Ainda que este tipo de sandália seja um clássico, te ofereça mais segurança e conforto, imprevistos podem ocorrer no meio do caminho, como: se seu dedinho é mais “gordinho” e costuma machucar com algumas sandália, avalie esta questão. Para algumas mulheres, sandália com a parte traseira fechada e tornozeleira, podem apertar, causar bolhas e trazer muito desconforto, portanto esteja atenta também a essa possibilidade. Por outro lado saiba que; quem tem pé muito magrinho optar por modelos com tornozeleira é garantia de segurança.

E.. para finalizar o conselho que sempre dou aqui, mas não custa ressaltar, né!? Qualquer modelo de calçado novo poderá causar algum tipo de imprevisto, por isso, faça um “ensaio” com este antes do uso oficial, use em casa, caminhe, preste atenção na relação pé X sapato, como ambos se comportam. Notou algum tipo de possível problema? Seja uma pessoa precavida, proteja seu pé com algum tipo de artifício (protetor de silicone, fitas adesivas, etc). Entenda que ir usando o calçado antes do evento fará com que ele vá se “moldando” ao seu pé e consequentemente, evitará lesões.

Sobre a composição do look? Esta modelagem de sandália tradicional, traz à produção um ar mais clássico, super coordenável com os mais variados estilos de vestidos e acima de tudo te deixará elegante, porque no final das contas o que mais importa é que você se sinta confortável e linda.

 

Bota Branca

Você já notou como a cor branca tem aparecido em calçados ultimamente? Nas últimas coleções primavera/verão, as marcas apresentaram várias versões de sapatos nesta cor, desde scarpins, passando por sapatilhas e naturalmente, muitas sandálias em diversas modelagens. Assim como consequência, na presente temporada outono/inverno o calçado hit da estação, ou seja, as botas, vem com tudo nesta cor!

BeFunkyCollagelook

 

Dá uma olhada nestas inspirações:

Slide1

  1. Bota branca de cano baixo/médio, cabedal de bico fino e salto alto fino, da Arezzo.
  2. Bota branca de cano baixo/médio, cabedal de bico fino e salto alto grosso, da Loucos e Santos na Dafiti.
  3. Bota branca de cano curto, cabedal de bico redondo e salto médio grosso, da Schutz.
  4. Bota branca estilo chelsea, de cano curto, cabedal de bico redondo, solado tratorado preto e elástico preto nas laterais, da Dumond.

Sei que muita gente sente uma enorme dificuldade de usar principalmente botas brancas, já que não é uma cor usual de calçados de inverno, não é das opções mais fáceis de se coordenar com outras peças e, para muita gente, a cor carrega uma forte referência anos 80.

Porém, há um outro lado, é possível construir apenas com a mistura deste calçado uma produção cheia de identidade, por isso tente buscar uma modelagem de bota que você goste, ou seja, se te atrai bota de bico fino e salto alto fino, escolha por essa, mas se sua preferência for por uma modelagem de solado mais pesado e quase sem salto, se arrisque nas estilo chelsea ou coturnos.

Sapatilha Red Fever

Não faz muito tempo apresentei por aqui uma série de sapatilhas coloridas, lembra?! Na ocasião abordei caso a caso, como combinar as cores e em um post em especial destaquei as sapatilhas vermelhas. Pois muito bem, nesta temporada outono/inverno 2018 o vermelho vem como uma tendência forte, sendo chamado de Red Fever, ou seja, trata-se desta vez, de um vermelho em tom alaranjado, bem aberto e marcante.

BeFunkyCollagelook

Vem dar uma espiada nas opções de modelagens:

Slide1

  1. Sapatilha red fever envernizada, cadebal de bico redondo com detalhes de franjas e laço, da Anacapri.
  2. Sapatilha red fever estilo slingback, cabedal de bico fino e parte traseira aberta, da Divalesi.
  3. Sapatilha red fever com design diferenciado, com referências tipo loafer e decote mais alto, da Vicenza.

Uma boa dica se você tem certo receio de pesar a mão na hora de montar a produção, mas deseja acrescentar um toque de modernidade, é se arriscar com pitadas da cor. Isso nada mais é que, tentar adicionar detalhes como: bolsas, brincos, colares, pulseiras, lenços e calçados. Assim, você irá evidenciar informação de moda e ao mesmo tempo, dar mais personalidade aos looks.

Calçados de Casamento: Sapatilha – Curadoria Especial

Lembra de todas aquelas dicas que sempre falo por aqui na hora da escolha do calçado perfeito para o seu casamento? Pensar com cuidado sobre seus hábitos, seu estilo, sua personalidade, onde será a cerimônia e tudo mais… Se depois de tudo isso, sua conclusão for que o melhor calçado é uma sapatilha, não se preocupe, pois há muitas opções deste modelo.

Sei que muita gente que torce o nariz para sapatilhas como calçado de noiva, enxergando este como simplório e pouco sofisticado. Mas, isso não é verdade, existem opções que se adaptam perfeitamente bem para noivas com todo o glamour e autenticidade que a ocasião pede.

O mais importante é você pensar que, por vezes, uma sapatilha combina muito mais com a essência da noiva, do que um calçado de salto alto, do qual a noiva não esteja habituada a usar normalmente, causando assim um desconforto.

BeFunkyCollagesapatilhalooks

Uma sapatilha te deixará mais confortável e à vontade, ou no caso de noivas muito altas é interessante lembrar que talvez nas fotos o contraste entre noivo e noiva será muito grande, tudo é uma questão de bem estar e se adequar ao seu sonho, ou seja, se mesmo você sendo uma mulher alta, seu sonho é casar com um salto 15cm, vá fundo, mas é indispensável você estar ciente de que provavelmente este modelo não seja o mais adaptado às suas necessidade.

Tirar proveito de sapatilhas como calçado de noiva é uma vantagem para cerimônias de casamento em chácaras ou com uma vibe mais campestre, em que se apresentará em terrenos mais irregulares e assim, escolher uma sapatilha como parte da produção será algo agradável, super adequado e com personalidade.

Dá uma olhada  em alguns modelos:

Slide1modleos

  1. Sapatilha branca rendada, cabedal de bico redondo, parte traseira lisa branca e detalhe superior frontal de laço, da Shoestock na Zattini.
  2. Sapatilha branca lisa, com design estilo d’orsay, cabedal separado em gáspea de bico fino e parte traseira, com detalhe central de aplicações de flores brancas, da Vizzano na Zattini.
  3. Sapatilha em modelagem d’orsay em nude rosado, gáspea de bico arredondado com detalhe de nó, laterais abertas e parte traseira fechada, da Shoestock na Zattini.
  4. Sapatilha de modelagem clássica dourada, cabedal de bico suavemente fino, detalhe de discreta fivela com pedrarias e salto, da Shoestock na Zattini.

Na hora de escolher o modelo e modelagem da sapatilha, saiba que há uma diversidade enorme, desde modelos brancos super clássicos e tradicionais, até modelagens mais minimalista e de design mais limpo.

Uma sugestão é pensar em uma unidade com o vestido, ou seja, se o modelo do vestido é simples e somente branco, por exemplo, uma sapatilha de bico fino puramente branca ficará interessante, numa festa que acontecerá durante o dia. Outra ideia é se o vestido for um pouco mais romântico e com rendas, optar por uma sapatilha forrada com renda, já que o resultado será um toque exclusivo e ultra feminino. Mas, modelos em nude, modelos rosé gold, dourado, prateado ou acabamentos tipo glitter são opções válidas para festas à noite, ou seja, puxam para o estilo mais glam e cabem perfeitamente bem em diversos tipos de produção de noiva.

Uma informação sempre válida de ser destacada é: como todo calçado novo, a sapatilha poderá causar algum tipo de lesão no primeiro uso. Portanto, use a sua sapatilha antes do dia oficial em casa, experimente, ande, dobre seus pés, assim você poderá perceber onde ele talvez cause algum tipo de incômodo e tome as devidas precauções.

 

 

Calçados de Casamento: D’orsay – Curadoria Especial

Depois do scarpin e da sandália, talvez o calçado mais clássico que existe seja o d’orsay. Muita gente acaba confundindo e denominando também de scarpin, entretanto sua principal diferença está na modelagem, que separa gáspea de parte traseira, fazendo com que o calçado seja composto por duas peças, em alguns modelos há a presença de uma tornozeleira ou alguma delicada amarração. Mas, saiba que existe também o semi d’orsay que possui apenas uma das laterais aberta.

Slide1

Pensando nas noivas que buscam uma opção prática e mais acessível, fiz uma curadoria especial com alguns modelos de d’orsay, vem ver:

Slide2

  1. D’orsay clássico dourado, de material sintético e acabamento envernizado, gáspea de fico fino, parte traseira fechada e salto médio fino, da Drezzup na Zattini.
  2. Semi d’orsay nude de couro, cabedal de bico fino em peça única com lateral interna aberta, de salto alto fino, da Santa Lolla na Zattini.
  3. D’orsay dourado rosado, de couro com acabamento acamurçado, gáspea de bico fino com aplicação de pedrarias, parte traseira fechada com tornozeleira e salto tipo kitten heel, da Shoestock na Zattini.
  4. D’orsay vermelho, de couro com acabamento nobuck, gáspea amendoada com recortes ondulados no decote, parte traseira fechada com tornozeleira e salto médio grosso, da Capodarte na Zattini.
  5. D’orsay clássico azul, gáspea de bico fino de acabamento acamurçado, parte traseira fechada com acabamento envernizado e de salto alto fino, da Dumond na Zattini.

Viu só quantas opções interessantes de d’orsay para deixar seu look de noiva ainda mais incrível? Mas, vem cá, vamos conversar mais um pouquinho: é importante destacar que os modelos d’orsay são calçados justos ao pé, por isso quando novos podem provocar algum tipo de lesão nos pés. Esteja atenta a essa possibilidade e previna-se antes do uso “oficial”. Porém, se você tem o pé muito magrinho, saiba que talvez ele saia do pé ao caminhar, assim a melhor coisa é escolher os modelos com tornozeleira, garantindo maior segurança. Outra informação é que pelo fato de ser um calçado de design clássico, os modelos tradicionais, em sua maioria são com saltos fino e alto, portanto pense cuidadosamente no seu desejo e observe se você está habituada a usar este tipo de salto. Por outro lado, eu diria que a maior vantagem do d’orsay é possuir o design clássico, que sai do habitual scarpin, transmitindo assim, um perfume mais sofisticado e original à sua produção de noiva.

Calçados de Casamento: Sandália Salomé – Curadoria Especial

Uma das sandálias mais indicadas para noivas é a modelagem salomé, pois é o tipo de calçado aberto que oferece mais segurança e conforto ao caminhar. Mas, vamos entender melhor isso? O modelo salomé original vem de um calçado fechado, com a parte frontal em “T”, com o tempo as modelagens de calçados foram se mesclando, evoluindo e hoje há este mesmo na versão sandália, deixando os dedos à mostra.

Slide1

Esta curadoria foi cuidadosamente elaborada para tal modelagem de sandália, opções com preços acessíveis e saltos ideais para noivas, vem ver:

Slide2

  1. Sandália salomé dourada em material têxtil, de salto alto fino, gáspea e parte traseira com recortes laterias, tira central “T”, da Shoestock na Zattini.
  2. Sandália salomé nude de material sintético e acabamento de verniz, gáspea trançada, tira central em “T”, parte traseira fechada e salto alto robusto, da Luiza Barcelos na Zattini.
  3. Sandália salomé pink em couro com acabamento de verniz, plataforma amalfi, parte traseira fechada, tira central em “T”, gáspea com duas fendas discretas e salto alto fino, da Jorge Bischoff na Zattini.

As sandálias salomé tem em seu design uma forte referência anos 20, bem belle époque, assim este modelo de calçado pode ser uma boa maneira de deixar a produção da noiva com uma identidade única e bem autêntica.