Vamos Falar de Geração de Alternativas? – O início

No último post desta série falei sobre a cartela de cores, ou seja, quais as cores que se apresentarão nos modelos de calçados criados, tendo já de modo bem claro o tema inspiração e o público alvo.

Assim, nesta etapa do desenvolvimento deste projeto começa a fase de geração de alternativas, que nada mais é que (com toda essa bagagem de informação citada anteriormente); os desenhos. Neste momento, tudo é bem embrionário, são apenas esboços de modelos, com o objetivo de ir dando vasão as ideias, deixando tudo fluir, para posteriormente apresentar desenhos mais incrementados, ilustrados à mão ou em algum programa de desenho.

Por isso, nesse começo não há pretensão alguma de destacar desenhos “maravilhosos”, super sofisticados, são apenas croquis rudimentares. Além disso, é indispensável desenhar, desenhar e desenhar, para que lá na frente, haja uma quantidade razoável de opções para fazer a seleção destas alternativas.

PAINELGA

É claro que a qualidade dos desenhos e o grau de incremento destes irá se elaborando com o passar do tempo, até porque tudo é uma questão de exercício e prática, permitindo o desenvolvimento das habilidades. Como faz muito tempo que não desenho, confesso estar enferrujada, mas sei que aos poucos tudo irá melhorando.

O foco deste projeto é criar modelos de calçados baixos, em modelagens simples, que sejam versáteis para vários looks do público alvo e que possuam um design essencial, pois deste modo, irá ser coerente também com o tema/inspiração eleito.

Para esta etapa utilizei algumas referências que foram fundamentais:

  • A montagem de um projeto com painéis (moodboard público alvo, tema/inspiração e cartela de cores), pois aqui impreterivelmente tive que me aprofundar, estudar sobre cada etapa.
  • Livro Design de Sapatos: este livro é precioso para quem estiver estudando o assunto, ajuda em cada passo.
  • Vídeos da série MEU CALÇADO, de Aline Antunes: aqui há um embasamento para quem nunca desenhou sapatos e deseja ter uma noção.

Talvez a etapa de geração de alternativas seja a parte mais importante dentro de um projeto, portanto requer muita atenção e não se resume a meia dúzia de desenhos. Por isso, este é apenas o princípio, ainda terão muitos desenhos, representando toda a  identidade do tema/inspiração e público alvo pesquisado. Continue acompanhando que em breve tem mais, ok?! Gostou? Comenta aqui o que acha, tem dicas ou sugestão para este projeto?

Anúncios

Desenho – Desenvolvendo habilidades

Depois de ter sido feita uma forte e substanciosa pesquisa de tema, de onde você tirou sua inspiração e também já terá uma sólida ideia de quem será seu público alvo, tudo irá parecer mais claro e objetivo. Neste momento você já sabe o que quer, já tem todo um trabalho envolvido de pesquisa que serviu como apoio e fonte.
Aqui você chegou, portanto, a parte mais fundamental do desenvolvimento de uma coleção de calçados, a parte de criação propriamente dita. Agora é hora de dar asas a imaginação e começar a criar.

 

É importante ressaltar que nesta etapa de desenvolvimento de criação, existem duas etapas que de certo modo se complementam, que é a parte de cores e materiais (mais adiante terá post só sobre isso). Quando o trabalho é realizado por um designer, que trabalha de modo autoral, sem levar tanto em consideração tendências de cores e materiais, a etapa de desenho/criação ocorre primeiro, para posteriormente serem escolhidos cores e materiais. Já equipes de desenvolvimento de coleção, que trabalham para grandes indústrias, que são regidos pelas tendências globais de cores e materiais. A escolha das cores e materiais ocorre primeiramente. Mas, aguardem, em breve explicarei esta etapa melhor.

Hoje falamos, especialmente e somente, sobre desenvolvimento de modelos através de desenhos, ou seja é a parte chamada de Geração de Alternativas.

Mas, afinal de contas o que isso significa?

Significa que é a etapa onde você irá criar exaustivamente, desenhar e desenhar, é a fase onde de fato sua coleção começará a nascer.

Pense em voltar ao início: olhe para o seu painel tema e para o painel de público alvo, mescle essas informações. Observe tudo que tenha a ver com essas duas etapas anteriores e desenhe. De acordo com o que você descobriu sobre o seu público alvo, essas pessoas gostam mais de sapatilhas? Ou de scarpins? É uma coleção inverno ou verão? Gostam de algo ultra feminino ou ungendered? Você acha mais conveniente desenhar botas ou sandálias? Não se canse de fazer questionamentos…

Leve tudo isso em consideração e comece a desenhar! Não desperdice nenhuma alternativa, de tantas as que fizer durante a geração de alternativas. Isso porque mais para a frente você fará uma seleção entre todas as desenhadas/geradas, para então serem as escolhas finais.

Não tenha receio de ousar neste início, faça coisas mirabolantes, que pensando friamente não existe possibilidade alguma de isso se tornar um calçado “usável”. Porém, é muito provável que deste modelo você possa retirar alguma informação, que será interessante para a sua coleção, pode inclusive ser o seu diferencial.

A parte de geração de alternativas, como você percebeu envolve desenhar arduamente e isso não é uma habilidade comum para todas as pessoas. Desenhar é fruto de esforço, interesse, pesquisa e insistência. Então, não pense que isso seja fácil, que será fácil para as outras pessoas. Mas, pode ser uma ótima oportunidade para você aprender e descobrir um novo talento.

Justamente, por saber que não é algo fácil para todos, nos próximos posts, vou contar dicas de como aprender melhor. Combinado?

Então, não se esqueça semana que vem tem mais! Não perca!

Perdeu os outros posts? Clica aqui: Parte introdutóriaParte 1 e Parte 2.