5 sites de moda incríveis que você precisa conhecer!

Quando se estuda ou se trabalha com moda é imprescindível estar antenado com o mundo que nos rodeia, ir com o tempo aprendendo a ampliar nosso repertório de referências. Isso, muitas vezes, se faz por meio de livros e também, hoje com uma variedade incrível que temos de bons sites, é possível encontrar uma quantidade infinita de informações de muita qualidade.

PicMonkey Collage

Portanto, hoje vou contar alguns sites que costumo consultar e acredito, sejam bastante relevantes para quem se interessa pelo assunto.

  • FFW: é um site em português com um rico acervo de imagens de todos os desfiles, de todas as semanas de moda,  revelando assim um informações de moda e tendências, principalmente.
  • ESME: é um site espanhol,  da Escola Superior de Moda Y Empresa, lá é possível encontrar um amplo conteúdo sobre tecidos, glossário de moda, estilos e muito mais. Ah… e dá até para baixar alguns livros! Vale muito conhecer!
  • IT FASHION: este site está disponível em inglês e espanhol, aqui o conteúdo explora de tudo um pouco, com um forte apelo para street wear, mas fala de tendências, marcas, designers, como são as aulas nas melhores escolas de moda pelo mundo, estilo, história, vídeos, dicas de leitura e muito mais. Este é um dos meus preferidos!
  • FRANCAL: este site é um pouco diferente dos demais, que citei acima, isso porque ele tem um visão mais empreendedora e corporativa. Foi criado inicialmente para ser uma forma de divulgar a maior feira de calçados do Brasil, a Francal, onde é possível conhecer todos os anos as tendências de moda, materiais e afins do mundo calçadista. No entanto, este site hoje é um portal gigante com muito conteúdo sobre calçados, com tudo que você puder imaginar.
  • VIRTUAL SHOE MUSEUM: este é um site fundamental de se conhecer para quem é fã de calçados. Quer saber sobre designer e design, história, estilo, marcas, materiais, curiosidades, assuntos insólitos que envolvam o tema? Aqui é o lugar perfeito! O site é em inglês, mas de fácil e rápida compreensão, cheio de imagens e textos bem práticos.

 

Cada site que indiquei aqui tem sua particularidade e seu ponto forte, todos são bastante diferentes entre si, no entanto vale um visitinha rápida para conhecer e seguramente, vai descobrir um monte de informações.

Que tal adesivo nos pés?

Olha que ideia boa: dois designers italianos desenvolveram uma espécie de palmilha adesiva para proteger os pés em situação em que você estará descalço, como por exemplo na praia ou na piscina e ainda, garante proteção de caminhadas em regiões com pedras.

slider1

A marca chama-se NakeFit e garante que é super prático de ser usado, protege os pés nos dias de calor e… nada de ficar pulando na areia quente, sem contar que evita a proliferação de fungos e bactérias nos pés.

19170b81cf474bfa050f0c57d0c85415

 

Para usar, segundo a NakeFit é bem fácil, basta remover a película e colar na sola dos pés.

Ficou curioso? Dá uma olhadinha no site oficial da NakeFit.

Minha experiência com modelagem – Parte 2

Lembra do post da semana passada? Contei sobre a primeira etapa para aprender modelagem de calçados e a importância de se empapelar certinho a fôrma do calçado.

Pois bem, depois de concluída essa etapa, vem a seguinte que é tão importante quanto. Ela se caracteriza essencialmente em aprender a fazer a marcação dos principais pontos de um calçado, etapa chamada de base referencial.

Para começar você vai precisar de:

  • Fôrma empapelada

  • Fita métrica

  • Lápis

Depois de já ter todo o aparato em mãos, separados é hora de mãos à obra, para ir descobrindo os principais pontos. Aqui eu poderia ficar explicando por horas, ponto a ponto, mas encontrei um vídeo que ilustra de maneira bem prática esse processo, veja só:

 

Não é tão difícil quanto parece em um primeiro momento, mas é questão de ir treinando, vá exercitando, veja o vídeo e pare quando achar necessário, vá assistindo em doses homeopáticas, que ao final tudo parecerá mais evidente para você.

 

E… o resultado será esse! Você poderá notar as marcações, perceber onde cada parte do “futuro” calçado terá que passar ou não e a partir disso é possível começar a construção de um modelagem específica que você desejar.

Não ficou claro para você de imediato? Não se acanhe, é assim mesmo, repita o processo quantas vezes achar que precisa até você entender tudinho, até porque modelagem é fruto de treino e repetição.

Exercite ao máximo, aos poucos você vai descobrindo! Não desista!

Semana que vem tem mais!

Minha experiência com modelagem de calçados

Aprender modelagem não é tarefa fácil, é algo que requer muita prática. Confesso que, aprendi (e sigo aprendendo) modelagem aos trancos e barrancos, porque nunca foi uma coisa lógica para mim, por mais que eu estudasse e me esforçasse nunca entendia de cara tudo.

Meu primeiro contato com modelagem foi quando estudei moda, mas todo o conteúdo do curso era voltado para vestuário. Até tive um aperitivo sobre modelagem de calçados por puro interesse meu e a professora me incentivou a explorar o assunto dando dicas, no entanto foi realmente uma breve experiência.

Mais tarde, há pouco tempo comecei a estudar e explorar mais o tema, assim percebo que como estudei modelagem de vestuário a introdução à modelagem de calçados foi razoável. Por outro lado, o assunto muda bastante, porque toda a modelagem é feita já na fôrma, há de se considerar a ideia das dimensões e tudo mais. Uma mescla de moulage? Pode ser, talvez!

Por isso, resolvi contar aqui esta etapa mais inicial e básica, assim sendo já deu para notar que não é fácil, mas com a ajuda de alguns vídeos, livros e esforço as coisas vão acontecendo.

Já pensou em fazer um bolo? Pois bem, para isso é necessário seguir alguns passos básicos, não é mesmo?! Então, de certa forma, aqui a história é parecida.

Para começar você vai precisar de:

  • uma fôrma (adequada ao que pretende desenvolver, sapatilha, com ou sem salto, bico fino, quadrado, redondo e numeração).

  • um rolo de fita crepe

  • lápis para fazer as marcações

  • tesoura

  • estilete

Com estes materiais em mãos faça o “empapelamento” da fôrma, que nada mais é que revestir a fôrma com a fita crepe, mas faça isso apenas na metade externa (imagine a parte de fora do pé) e com pedaços pequenos de fita crepe sobrepostos.

Observe as imagens para compreender melhor como é feita esta etapa. Neste caso optei por forrar uma fôrma para sapatilha de bico fino número 35 e pé esquerdo.

Enquanto estiver fazendo o “empapelamento” é importante que os pedaços de fita crepe fiquem sobrepostos e bem esticados, evitando assim, o surgimento de bolhas, já que após serem marcados os pontos básicos (próximo post), começará a nascer o cabedal da sapatilha. Portanto, é indispensável que esta etapa seja feita cuidadosamente!

Gostou do assunto?

 Semana que vem tem mais hein?! Não perca!

Ousando no metalizado!

É… não tem como negar, o metalizado está realmente por todos os lados, cada vez mais temos tido mais opções de modelos com este tipo de acabamento, tanto fosco quanto ao estilo specchio (vulgo: brilho intenso, reflexo de espelho!).

Fato é: os metalizados tiram do marasmo qualquer look e dão aquele up.

A inspiração do dia não é nada mais, nada menos que um modelo da famosa Jimmy Choo. O design do calçado se destaca por trazer referências do clássico d’orsay e ao mesmo tempo das ankle boots. Assim, o resultado final se destaca por ser um calçado com pitadas mais modernas e contemporâneas, deixando toda a produção sofisticada, mas também bem fashionista.

Ondinha Fluffy

Não faz muito tempo falei aqui da coleção de chinelos de pelinhos, da Puma criada pela Rihana. Lembra?

Pois é, nessa vibe mais setentinha das coleções outono/inverno, essa coisa do ” não passar discretamente por aí!”, parece estar reinando na moda, ou seja, as marcas investem em modelos clássicos também, entretanto tem muitos modelos de calçados que se destacam por conta da autenticidade.

Assim, essa tendências fluffy, que traz à tona aquela coisa do “fofinho”, que já temos visto por aí em casacos, agora promete causar nos calçados, tirando qualquer possibilidade de ser óbvio, no mais básico dos looks.

A adição de detalhes com pelinhos, seja na parte interna do calçado, como se destacou o modelo de mule da Dolce & Gabbana, como na parte frontal de sandálias como as Alaïa, Steve Maden e chinelos Puma transformam completamente a produção, dando um ar de ousadia.

Que tal usaria? Conta aqui!

Mule glitter bordada

Resolveu arriscar na hora produção?

Nesta temporada outono/inverno as mules estão com muita força, presentes em releituras super arrojadas.

Entre tantos os modelos, hoje conto um pouco mais aqui, as mules de glitter e bordados, dá só uma espiadinha aqui.

A ideia deste tipo de calçado é sair da caixinha, do convencional e destacar todo o conjunto do look, com apenas a adição de um detalhe, o calçado, ressaltando algo mais autêntico. Sem contar que é super prático, né?! Mega fácil de calçar!

Dá só uma olhada nos modelos:

1. Mule estilo loafer, cabedal todo em glitter com detalhe na parte superior, da ferragem dourada, da Stéphanie Classic.

2. Mule tipo slipper prateado, cabedal com pala alta e detalhe para o bordado de olhos, referências estilo Chiara Ferragni, da Vicenza.

3. Mule com referências das babuchas marroquinas, cabedal com detalhe cap toe na biqueira e salto baixo com acabamento glitter, da Di Cristalli.

Este tipo de calçado proporciona à produção mais autenticidade, tendo como resultado final da coordenação de tudo, como quem diz assim:”Sim! Tenho coragem de arriscar!”. Ah… e também resulta em um look extremamente fashionista, né?!

Encantamento é o que resume!

Vem cá, chega mais!

Que tal terminar a semana de um jeito leve? Pois bem, foi vendo um vídeo que tive a ideia de escrever este post.

A história é a seguinte: para quem é fã de calçados, seja o que for sobre o assunto sempre é incrivelmente fascinante, gera misto emoções e encantamento, já que hoje a gente fala tanto em tecnologia, em métodos que automatizem o processo produtivo, barateiem o custo final do produto entre tantas outras coisas envolvidas quando você vê alguém produzindo um trabalho de modo cuidadosamente artesanal é simplesmente mágico!

Foi vendo esse vídeo, que apresenta o trabalho de Agustín Moreno, um artesão espanhol especializado em produzir calçados para as Hogueras de Alicante, uma festa super importante comemorada no país. Cada calçado construído por Moreno é feito delicadamente, à mão e com todos os detalhes.

Por isso, digo, quem tem paixão pelo assunto sejam designers de calçados ou shoe addict’s sente o coração acelerar ao ver um vídeo como este.

Vale a pena ver é realmente fascinate!

Aprendendo ilustração no Insta – Parte 2

Semana passada comentei aqui do quanto o Instagram é uma ferramenta útil para aprender  e se inspirar em ilustração de calçados, hoje continuo o assunto, mas com foco nas estampas e texturas.

Da mesma maneira que comentei no post anterior, a observação no trabalho de outros ilustradores poderá ajudar imensamente o seu aprendizado.

Dá só uma olhada nestes perfis do Insta para conhecer, observar, aprender se inspirar:

 

Brooklyn Hill tem um trabalho bem interessante, que se destaca pelo efeito aquarelado em muitas ilustrações, mas nota-se também o uso de rotuladores, canetas e lápis de cor. Em especial nesta ilustração, vale ressaltar o êxito no desenvolvimento delicado do efeito das rendas, solado com textura de corda e o sutil efeito da aplicação das pedrarias na primeira alpargata. E como resultado de um desenho onde pode-se ver bastante realidade.

Parinaz Aresh Wadia tem um perfil com desenhos bastante simples e moderninhos, onde nota-se um cuidado na hora de representar estampas, usando aquarela e lápis de cor. Perceba que o animal print onça foi feito com delicadas pinceladas marrons e pretas, mas o efeito de todo o desenho ficou por conta do acabamento dos contornos com lápis de cor.

E por último destaco o trabalho de Joanna Baker, não faz muito tempo que descobri seu perfil no Insta, mas de cara fiquei encantada, tudo é super glam e ulta feminino, super indico conhecer. Observe nesta ilustração todo o requinte e cuidado, no efeito floral, o sombreado na parte superior do salto, tudo isso usando rotuladores, lápis branco e canetas de espessura fina, para dar acabamento nas flores.

Joanna tem também um canal, onde apresenta técnicas de ilustração em calçados. É super fácil de entender e rápido. Para quem gosta do assunto, tem muita vontade de aprender indicaria super conhecer o canal. Dá só uma olhada neste vídeo!

Aprender estampas e texturas (rendas, aplicações, pedrarias e metais) é uma evolução do seu trabalho e das suas habilidades nas técnicas de ilustração, seja usando exclusivamente um tipo de material (grafite, lápis de cor, rotuladores, aquarelas, etc) ou então, tirar proveito da técnica mista e usar livremente, mesclando os materiais. Na verdade, o que mais importa sempre é que o resultado final fique interessante!

Chris Francis

Já comentei aqui no blog em diversos posts o quanto o Instagram pode ser uma ferramenta útil, um local onde te permite buscar e consequentemente encontrar coisas incríveis. E numa dessas buscas, por acaso, descobri o designer de calçados Chris Francis.

Chris Francis possui um trabalho impactante, onde se destaca uma forte referência da arquitetura, onde é  possível contextualizar com nomes como Mies van der Rohe, Walter Gropius e Joseph Alberts. Assim como, também nota-se um trabalho de desconstrução em certos momentos, e em outros impressões modernistas.

Além das já citadas é possível também encontrar observar inspirações em Mondrian, de David Bowie a Salvatore Ferragamo.

Acima de tudo o que ressalta ao observar os trabalhos deste designer é a arte inserida no universo dos calçados, nenhum de seus sapatos é óbvio e tradicional, mas sim traz à tona que por todos os lados é possível construir e desconstruir conceitos lógicos e transformá-los de modo inesperado.